13 novembro 2015

o meu gato preto


Ainda não tinha tido coragem de escrever sobre este assunto...
Não tinha conseguido exteriorizar aqui o que é o sentimento de perda... A perda do nosso animal de estimação... Foi o único sobrevivente de 3 filhotes e ficou connosco durante 8 meses! Partiu no dia 30 de Outubro e até agora sinto a casa tão vazia como se fosse no primeiro dia. A dor vai passando, conformei-me com a situação, mas a tristeza mantém-se cada vez que me confronto com a casa vazia, com as suas coisas.
Só 2 semanas depois consegui limpar a caixinha da areia, tirar a comida e a água da pia e mesmo assim fi-lo com lágrimas nos olhos... Ainda não consegui voltar a pegar na sua coleira que coloquei numa caixa no móvel da entrada, ainda não me sinto preparada para voltar a ouvir aquele som do gizo e da sua medalhinha.
Eu sei que fiz tudo por ele e isso deixa-me melhor um bocadinho. A bacteria que o levou era de nascença, embora nunca tivesse dado sinais de vida.

Hoje nesta sexta-feira 13 eu já consigo falar do meu gato preto sem chorar, embora que com um nó na garganta!